Ordem da Confraria Elementar Primeira do Brasil

Adquira as obras de J. C. Esvael - clique aqui

INSTRUÇÕES DIÁRIAS

Um Livro de Sínteses - vinte anos de desenvolvimento.

Muito  das  necessidades  diárias do  espiritualista,  seja um umbandista ou  esotérico podem ser resolvidas nesta  obra. Sintetizei,  ao  mesmo  tempo  em   que  ofereço citações, aspectos concorrentes de muito das religiões.  Cada  menção  conduz  e  orienta  uma  pesquisa  ou  um  procedimento  a   ser  revisto  não  pelo leitor,   este   não  é  um livro de ler, é  um condutor, procura retomar  de alguma  forma  os   fundamentos das  religiões. Fica  clara a teoria dos corpos, fácil perceber as diferenças entre eles, que em verdade são as dimensões    onde   existimos.   Há   uma   ligação  entre   os   chacras, os  poderes  internos  mediúnicos  e paranormais  e  os  seres  que  existem  dos   elementais  aos  anjos, dos  devas  aos  orixás,  dos  exus  aos elementares.   Muitos   deles  como  os  clarividentes   os  veem  estão  aqui  representados. Os   signos  do Zodíaco é outra  peculiaridade, são apresentados dentro da filosofia do esoterismo, outro dos fundamentos das   religiões,   o  quaternário.  Por  isso  as  cores   diferentes  nos    tipos,  e  a ligação entre as religiões, o Umbanda e o Sistema da Águia, o Sistema Zodiacal e uma síntese destes saberes.

Encontre  as  respostas nessa obra única, tanto as instruções diárias como as técnicas de desenvolvimento. Com  ilustrações  de sensitivos  sobre os chacras   e sua   localização, os corpos internos e suas relações. As dúvidas   mais  comuns  são  removidas  neste trabalho, um guia diário  e  as  indicações dos  caminhos  que seguiram  os  grandes  iniciados,  o  verdadeiro  segredo   ao  seu  alcance.  Obra  que  contém vinte anos de pesquisa, experimentações e trabalho  prático, ilustrados e sintetizados. Uma resposta para sua busca sobre o conhecimento oculto e a sabedoria esotérica, a base de todas as religiões.

Saiba mais sobre a obra - clique aqui

CRESCENDO COM A MEDIUNIDADE

Escrever   pode   ser   um   ideal,   foi  antes  uma  contingência,  o   desdobramento   resultante  das  decisões  a  que  fui   levado  pela descoberta  da  espiritualidade  e  das  reflexões  posteriores. O  começo,  e   devo  comentar  o  começo, foram   duas   experiências   e   meia   dúzia  de   autores. A   mais  marcante  foi  a   de  ter  estado   em estado  de    EFC,   Experiência  Fora  do  Corpo,  exemplificado  em  tantas  obras  hoje, dentre  as  quais saliento,   no    exterior    Robert    Monroe,   Anthony   Martin  e   Susan  Blackmore,  a  contribuição  de Melita Denning e Osborn Phillips.

No  Brasil  temos  o  trabalho  de  Vagner  Borges   e   o  de  Vieira. No  Rio  Grande do Sul a  atividade de grupos  esotéricos  e  ocultistas  é  intenso   e  se  sobressai   além  da maçonaria  e do rosacrucianismo o movimento   gnóstico.   Uma  outra  questão   decisiva  foi  ao  participar  de  trabalhos  de  manifestação mediúnico, e experiências pessoais de confirmação, sobre a manifestação  de  "espíritos",   e  questionei se era a mesma  coisa  o espírito e aquele aspecto desdobrado na experiência fora do corpo. E  depois, de que  era feito o corpo de um espírito, onde ele  existia, se  era  possível uma investigação neste nível. Nunca  mais  paramos , embora  nunca  houvesse  claramente  manifestado,   senão  agora,  as  reflexões iniciais, tive companheiros e amigos dos dois planos que me auxiliaram e seguiram. 

Em  algum  momento no século recém-findo, o interesse pelo assunto era intenso. Hoje a questão dos chacras e dos centros internos e as  reflexões  a  que  nos conduzem sofreram um processo nítido de exclusão da mídia. As grandes massas estão sendo  conduzidas  ao esvaziamento  de   interesse  pela   "educação  interior",  resultado  também  de  iniciativas de autores duvidosos,  como  o  "Segredo", obras   como a  literatura  nada  mágica  de  personagens  como  Harry  Potter,  e  não  o  conteúdo  mágico.  Esse  conjunto  de  obras, incentivadas  pela  mídia,  tem  seu   preço   no   esvaziamento  da  causa   mágica  nos  jovens,  preenchendo   sua  necessidade  com  a literatura  vampiresca...   Muito   pouco   se   menciona   dos  chacras  e  dos  centros, e  enos se discute sobre a condição humana, os fenômenos de consciência e outros.


TEORIA E PRÁTICA DA MEDIUNIDADE

Já chegou  perto  de alguém e alguma coisa mudou, sentiu-se diferente, estranho, e descobriu depois que a pessoa é  que  estava assim? Já  experimentou  o  deja vú  e   esteve   num  lugar  e nada  era  estranho,   já conversou  e  percebeu  o  que  outro  diria  antes  mesmo  dele  começar  a  falar? Tocou   o  telefone  ou  a campainha  e  sabia quem era? Isso é telepatia ou intuição. Já sonhou e aconteceu, isso é premonição.

Sentiu-se  fora  do  corpo,  isso  é  saída  ou  projeção no astral. Todos são fenômenos que mostram que de alguma  forma  você  possui  um  grau  de  mediunidade  ou de paranormalidade. Onde  poderá remover suas dúvidas? Onde  desenvolver  sem  compromissos  com  grupos  ou  com religiões? Muito de suas dúvidas são  removidas  neste  trabalho  sério e até implacável. Pode  não  concordar  com  seus termos, mas não poderá negar  os  fatos e  suas colocações,  poderá  sim  aperfeiçoá-las.  É  sua  escolha. Médiuns podem ser ateus, cristãos,  muçulmanos,  esotéricos, ou espíritas, ter ou não religião, a mediunidade é uma condição humana  e um tipo de inteligência. Este livro pode conduzi-lo a um mundo de reflexões e descobertas decisivas em sua vida.