Ordem da Confraria Elementar Primeira do Brasil

É importante um informativo para um grupo de autodesenvolvimento?

Gisele Bischoff

Poderia  começar  com  uma  estrutura  de  dissertação  clássica,  introduzindo  os  argumentos  para  convencê-los   daquilo que quero defender  e, através de técnicas  –  que   inclusive  ensino – poderia   provar  o  que  acredito   profundamente:    é  imprescindível  que um grupo de autodesenvolvimento possua um informativo! Pronto, inverti e comecei pelo final...

Vivo  um   momento  muito  especial  e  tenho  plena  consciência  de   que   o  desencadeador desse  momento foi o trabalho de mar de dezembro de 2011...  alguma  coisa   foi  alterada  ali.   Porém,  estava  dando  uma caminhada  e  percebi   que  a  minha  jornada  neste momento/espaço foi  realmente  alterada  muito antes, quando estive, durante  um  exercício  em  que faltou um médium para formar um   par  comigo  e  o  João  me  colocou  sozinha na frente da sala em contato com a Confraria no astral  e  seus  mestres  –  mas  essa experiência  é  por  si  só   um  artigo  para  um  informativo  ou  até  mesmo  um  conto...   Foi um desvio do curso da minha existência e início de um novo ciclo. Ou também pode ter sido em um trabalho de cachoeira quando...

Como  eu  lembro   disso?  Porque  eu  registrei  por escrito.  Cadernos  de  anotações  das aulas, cadernos de anotações de  exercícios, cadernos  de  orientações  das entidade  que  me  acompanham,  de  percepções,  de livros lidos,... cadernos! Por que escrevo tanto? Já perguntei  aos  meus  amigos  espíritos  a  razão.  Eles  me responderam  simplesmente  que  era  para  mim  mesma. É  a  única  forma de  ter  sempre  a  mão  o  acompanhamento  da  minha  trajetória  como médium,  como espírito vivo que sou. Acabamos por esquecer muitas  experiências  vividas  em  sala  de  aula  e  em  nossas  vidas,  no  dia  a  dia,  em  que  ligamos  o  piloto  automático e seguimos desconectados   da   nossa  verdadeira  realidade.  Não   é   à toa  que  os  orientais  dizem  que  o  nosso  plano é Maya – ilusão. Somos tomados  por  uma  série de pensamentos  e  compromissos  e   fazeres – um mais importante e urgente do que o outro...e se não tiver registrado como me senti  folha ou  fogo,ou o que vivi quando  me  atirei  da montanha  e  confie i na entidade que me disse para fazer isso...  como  vou  ter  certeza  de  que  tudo não  passou  de  um  sonho ou de uma fantasia?  Quando  pego  o s meus cadernos e leio a experiência  vivida, leio  a  explicação dada pelas entidades... nossa! Tenho  a plena consciência de que não teria  condições  de inventar tudo  aquilo  com  tanta  lucidez!  E  quando  fico  em  contato  com  esses  registros, sinto-me revitalizada e pronta para mais. Eles me retroalimentam: eu leio o que vivi e isso me incentiva a viver mais... até o infinito!

Vivi   incontáveis  momentos  e   experiências  ao  longo  desses  anos  nas  aulas da Confraria.   Presenciei  muitas  mensagens  ricas  e transformadoras  de  colegas  incorporados.  Também  assisti  relatos  de  percepções  de  muitos  outros   paranormais.  Como  poderia registrar  a  percepção  de  cada um se é tão particular, tão íntima...  está  dentro  do universo  de cada um. Existe diferença, inclusive, na cor  que  eu  percebo para a cor que o outro percebe. Se uma vez por  ano cada um de nós  registrasse  uma  percepção  e  mandasse para  o   informativo,   imaginem  o que  isso  não  iria  desencadear para  todos? Pois não ouvimos  sempre que o progresso de um é de todos?

Estamos  aqui,  esperando  por  seus  artigos,  seus  contos,  suas  poesias,  seus  relatos de   experiências – sua tomada de consciência de que  o  Informativo  da  Confraria é  de  todos nós, um rico veículo  de troca de experiências, de exercitar uma das várias linguagens que temos ao  nosso dispor.  Mandem!  Estamos  indo  para  o  terceiro  ano  ininterrupto  de publicações irregulares (risos) – às vezes, conseguimos  faze r de  dois  em dois  meses, mas o último, de dezembro de 2011, demorou três meses para sair do forno.  A meta para 2012  é  de  que o informativo seja mensal, mas que também existam publicações especiais. Vamos precisar dos antigos colaboradores e também  de  muitos  e  muitos novos.   Arrisquem-se  com  uma  caneta  e  uma  folha de papel!

Enviem o seu texto para informativodaconfra@gmail.com.

            Pode ser interessante tentar!